Engieblog
Compartilhe este artigo
Vela de ignição

Vela de ignição: quando substituir e qual sua importância

By Racoon

Responsável por ligar o motor e mantê-lo em pleno funcionamento, a vela de ignição é uma peça pequena, simples e uma das mais baratas de todo o carro. Mais barata até mesmo do que um simples parafuso de roda, em alguns casos. Nem por isso, ela deve passar despercebida na sua rotina de manutenção, pois ela é fundamental para que o seu carro ande.

A principal e praticamente única função da vela de ignição é fornecer a faísca que irá queimar a mistura ar-combustível dentro do cabeçote do motor. Ela está ligada ao cabo-de-vela, que leva até ela a energia gerada pela bobina elétrica. Quer saber mais? Continue lendo esse artigo!

Quais os principais defeitos na vela de ignição?

  • O problema mais comum relacionado à vela de ignição é o desgaste por excesso de uso. Isso acontece porque essa é uma pecinha fácil de se esquecer quando o carro anda tranquilamente: não sabemos quando trocá-la, não sabemos sua validade e nem verificar se ela está trabalhando bem.

É preciso observar no manual de instruções e no site do fabricante da vela a quilometragem recomendada, para saber o momento certo de realizar a substituição.

  • Combustível de má qualidade ou adulterado também é um agente causador de problemas na vela de ignição: além de causar a queima irregular no pistão, o combustível ruim corrói os eletrodos da vela, responsáveis por gerar a faísca. Desta forma, a peça se torna inútil, pois não cumpre sua função corretamente.
  • Sensor de catalisador com defeito: se o sensor de oxigênio do catalisador não estiver funcionando corretamente, a mistura de ar e combustível penderá para ter mais combustível. Isso faz com que uma parte desse líquido fique impregnado na vela ao invés de ser queimado. Além da corrosão, ele impede a existência da faísca.
  • Óleo no combustível: mais comum em carros antigos – com carburador – a presença de óleo na mistura de combustível dentro do motor compromete a ignição e deixa uma borra impregnada na vela, comprometendo a sua utilidade.

Em todos estes casos, é importante fazer uma avaliação com um mecânico e trocar todo o conjunto de velas, de acordo com o modelo do seu carro.

Quando trocar a vela de ignição?

A verdade é que cada montadora indica a quilometragem ou tempo médio certo para haver a substituição da vela de ignição.

No entanto, é preciso lembrar que carros urbanos, quando ficam presos nos intermináveis congestionamentos, estão com seus motores ligados, mesmo não andando quilômetro algum.

Por isso, a vida útil da vela de ignição pode ser reduzida pela metade. Neste caso, se o manual recomenda a substituição a cada 20 mil quilômetros, melhor realizá-la a cada 10 mil.

Entre os demais casos que podem ocorrer, como os citados acima, vai depender do grau de inutilização das velas: se estiverem corroídas, impregnadas ou até mesmo fundidas por excesso de calor, provavelmente não chegarão nem mesmo aos 10 mil quilômetros.

O ideal é fazer uma vistoria anual ou a cada 10.000 km rodados. Ao notar sinais de desgaste ou de problemas na vela de ignição, faça a troca. Além de ser um item barato e simples, ele pode manter a saúde do motor em dia.

Posso trocar as velas do motor em casa?

A substituição das velas é relativamente simples e requer apenas uma chave de vela apropriada e, claro, colocar os devidos cabos de vela nos lugares corretos.

A maior dificuldade é fazer o aperto correto da rosca, com o torque necessário para travar e vedar as velas no bloco e, ao mesmo tempo, evitar que as roscas sejam desbastadas pelo excesso de aperto.

No entanto, mesmo sendo uma substituição simples, o recomendável é fazer com o apoio profissional. O mecânico tem a experiência necessária para dar o torque correto no rosqueamento das velas, além de saber se realmente está na hora de trocá-las.

Vela de ignição

Realizar a troca da vela de ignição em casa é possível, mas não se esqueça de que o auxílio de um profissional é sempre importante para evitar dores de cabeça.

Quanto custa trocar a vela de ignição?

Em média, o conjunto com quatro velas de ignição dos carros nacionais custa entre R$30,00 e R$60,00.

Há, entretanto, muitas opções no mercado, inclusive de produtos premium, que prometem maior durabilidade com faíscas mais fortes e constantes. Estas velas, geralmente são importadas, e passam dos R$150,00.

As marcas nacionais são ótimas e praticamente todos os carros produzidos no país são equipados de fábrica com elas e, portanto, são consideradas peças originais do veículo.

Prevenir é fundamental

O sistema de ignição é relativamente simples e é praticamente o mesmo desde a invenção do automóvel. Mas, apesar de ser tão básico, é um dos itens dos quais mais nos esquecemos.

O fato é que só nos lembramos delas quando dar a partida fica difícil ou quando o carro dá alguns trancos numa subida. Fica o alerta: as velas de ignição podem ser simples, mas são essenciais. Então, não deixe de levar a um mecânico para ver o que está acontecendo!

Vela de ignição

Por isso, fique de olho: a prevenção ainda é o melhor remédio e pode te salvar de gastos muito maiores no futuro.

Lamentamos informar que em 20 de Abril de 2020, a Engie encerrará seus serviços. Leia mais aqui