Engieblog
Compartilhe este artigo
troca de amortecedores

Quando fazer a troca de amortecedores do carro

By Racoon

Primeiramente, é importante esclarecer uma dúvida muito comum: amortecedores e suspensão são a mesma coisa? Não. Na verdade, suspensão é todo o conjunto que mantém o veículo ’em pé’ e andando corretamente, ele agrupa algumas peças, incluindo os amortecedores. Por isso, fazer a troca de amortecedores é fundamental para que todo o sistema de suspensão funcione corretamente, mantendo o conforto e a segurança ao dirigir.

Como funcionam os amortecedores?

Os amortecedores são projetados para transformar a energia cinética dos impactos recebidos em calor e, desta forma, manter a estabilidade do veículo. Juntamente com a mola e os batentes, ele é responsável por absorver todas as pancadas que podem ocorrer nas rodas, seja através de ondulações na pista, buracos ou outras imperfeições do solo.

Esta absorção tem que ser suficiente para manter o silêncio no interior do carro e o conforto na direção. Se faltar um dos dois, provavelmente é hora de efetuar a troca de amortecedores.

Quais os sinais de desgaste dos amortecedores?

Existem alguns sintomas que são bem característicos do desgaste destas peças:

  • pancadas ou solavancos: se você estiver dirigindo e sentir trepidações, pancadas ou solavancos nas pontas do carro, como se a roda batesse no assoalho, é sinal de que os amortecedores já deram tudo de si. Hora de fazer a troca de amortecedores, avaliando se serão todos os quatro ou apenas dois;
  • ruídos excessivos: aquele barulho tipo “nhec-nhec”, parecendo que tem molas soltas dentro do carro ou até mesmo um barulho alto, como se o carro estivesse andando sobre pedras, mesmo quando está no asfalto liso. Estes também são sinais de que a vida útil dos amortecedores acabou. Hora de substituí-los.;
  • direção sempre desalinhada: isso ocorre quando um amortecedor, geralmente dianteiro, se desgasta mais do que os outros. Mas cuidado: isso não significa que você poderá trocar apenas este. Na verdade, os amortecedores trabalham em conjunto e, por isso, devem ser equivalentes. Se não for possível trocar os quatro, substitua pelo menos dois pares, mesmo que apenas um esteja danificado;
  • óleo vazando perto da roda: os amortecedores são pequenas bombas hidráulicas e, dentro deles, existe um óleo que se “estica” e se “encolhe” de acordo com o trabalho da peça. Se houver o vazamento deste óleo, o amortecedor estará liquidado. Não existe reparo seguro para este caso, mesmo que o equipamento seja novo. Melhor trocar e garantir a segurança de todos os ocupantes do veículo.

Quando fazer a troca de amortecedores?

Segundo dados dos fabricantes, os amortecedores vendidos na Europa são fabricados para suportar, em média, 80 milhões de impactos. Já os comercializados no Brasil, são feitos para aguentar até seis vezes isso: 240 milhões de impactos. No entanto, em outros países, os amortecedores costumam durar tranquilamente cinco anos. Já por aqui, normalmente a troca de amortecedores ocorre com menos de quatro anos.

Essa variação, é claro, depende do local onde o carro mais roda: cidade, estrada, pavimentada, de terra, bem cuidada ou não. De toda forma, é importante ler no manual do veículo quais são as especificações corretas dos originais e o tempo médio recomendado para a troca de amortecedores, mesmo que preventiva.

O que acelera o desgaste dos amortecedores?

Não vale colocar toda a culpa nas ruas e estradas. Maus hábitos de direção também contribuem e muito para que a vida útil dos amortecedores seja reduzida drasticamente. Confira alguns:

  1. passar obstáculos de forma inadequada: não dá para trafegar em ruas de calçamento com a mesma velocidade que se anda no asfalto. Do mesmo modo, há buracos que não tem como se desviar e, por isso, o melhor a se fazer é passar devagar. Ressaltos em rampas de garagem e aqueles tachões que separam pistas também podem provocar trancos fortes sobre os amortecedores. Dirija com mais calma e evite-os.
  2. quebra-molas, lombadas e depressões: duas situações igualmente desastrosas: frear bruscamente e passar sobre eles com as rodas travadas ou ignorá-los e passar acima da velocidade recomendada. Muito mais do que os amortecedores, esse hábito causa danos nas rodas, pneus, molas e, em casos mais graves, no reservatório de óleo do motor. Freie antecipadamente, reduza a marcha e passe com o carro engrenado, jamais travando as rodas.
  3. personalizações: muita gente gosta de colocar rodas aro 18 no carro. Mas para isso, os amortecedores precisam ser trocados por outros, que sejam coerentes com o raio e com o ângulo de esterço das rodas. Aliás, o melhor a se fazer é seguir a recomendação que está no manual. Lá estão as medidas mínimas e máximas para raios de rodas. Usar jogo de amortecedores errados, neste caso, é prejuízo certo.
troca de amortecedores

Não seguir o manual do carro antes de personalizá-lo pode gerar prejuízo e necessidade da troca de amortecedores.

Quanto custa a troca de amortecedores?

Novamente, vale lembrar que as peças nacionais, de marcas brasileiras, são referência em qualidade (até porque somos especialistas em buracos nas ruas e estradas). Por isso, não desperdice dinheiro com peças importadas.

Em média, o kit com 4 amortecedores de carros nacionais populares custa de R$400,00 a R$800,00. Há opções de tamanho, dureza e outras propriedades que elevam os valores. SUVs, por exemplo, costumam usar amortecedores que custam em torno de R$1.200,00 o kit.

Além do amortecedor em si, é preciso trocar todas as peças que vem no conjunto, como coxins, batentes e coifa de proteção. Confira nosso Web App e encontre os melhores mecânicos perto de você!

troca de amortecedores

Gostou do artigo? Agora que sabe tudo sobre os amortecedores, que tal entender o motivo do carro ficar engasgando?

Lamentamos informar que em 20 de Abril de 2020, a Engie encerrará seus serviços. Leia mais aqui