Engieblog
Compartilhe este artigo
Sistema de freios e servo freio: como funciona e como detectar falhas

Sistema de freios e servo freio: como funciona e como detectar falhas

By Racoon

Não é legal se lembrar dos freios apenas quando precisamos deles, como numa frenagem de emergência, por exemplo. Fundamental para a segurança no trânsito, o sistema de freios é composto por peças que precisam de cuidados preventivos e uma dessas peças é o servo freio. Vamos conhecer mais sobre ele?

O que é e como funciona o servo freio

 

Resumidamente, o servo freio é uma espécie de bomba de vácuo ou uma bomba hidráulica, ela tem a função de multiplicar a força do pedal de freios, facilitando, assim, a vida do motorista. Sem ele, é muito difícil reduzir a velocidade, pois seria necessário empregar muita força no pedal.

Existem, atualmente, quatro tipos de servo freio. Os mais comuns são os à vácuo e equipam a maioria dos carros, já os hidráulicos, existentes em veículos de segmentos não populares, funcionam com o acúmulo de força no motor através de uma bomba de alta pressão e, por fim, os hidrobusters, que estão presentes nos carros de luxo e alguns importados.

A atuação de todos é essencialmente a mesma: utiliza o vácuo ou a pressão de óleo dentro da bomba para multiplicar a força exercida sobre o pedal de freio. Assim, o motorista utilizará menor esforço para frear, mesmo em situações emergenciais.

Como identificar falhas no servo freio?

 

Sistema de freios e servo freio: como funciona e como detectar falhas

É possível identificar as falhas no servo motor antes de ser tarde demais, por isso, fique atento!

Não existem sintomas realmente específicos que demonstrem defeitos no servo freio. Mas algumas características podem indicar falhas em qualquer parte do sistema de freios. Vamos conhecer algumas destas características?

  1. Pedal muito duro: este é o mais abrangente dos sinais de falha, pode indicar desde pastilhas desgastadas, até problemas no cilindro-mestre do servo freio. Se este sintoma estiver ocorrendo, melhor levar o carro imediatamente para a oficina.
  2. Frenagem inicia com o pedal muito baixo: se o curso do pedal estiver muito longo, fazendo com que os freios comecem a ser acionados quando já estiver pisando fundo, as possibilidades mais prováveis são nível de fluido de freios abaixo do limite mínimo ou desgaste de pastilhas, discos e tambores. Mas pode, também, indicar falta de ação do servo freio, requerendo uma avaliação mais profunda.
  3. Rodas travando com facilidade: uma simples freadinha e as rodas já travam. Isso é comum quando a regulagem dos freios está incorreta. Mas pode, também, ser indício de um excesso de pressão no vácuo do servo freio ou na bomba hidráulica.
  4. Vazamentos: geralmente, o manual do veículo mostra as posições das principais peças do carro. Seguindo-o, verifique se há vazamentos em algum componente do sistema de freios. Se houver, não perca tempo, vá direto para a oficina.
  5. Ruídos e alteração da rotação do motor: barulhos semelhantes ao de um vazamento de ar ou aumentos repentinos na rotação do motor quando estiver freando são sinais de que pode haver um vazamento de ar no servo freio. Um simples trincado na bomba de vácuo ou rompimento de alguma mangueira já é o suficiente para causar estes sintomas. Observando-os, o melhor a ser feito é avaliar junto com o mecânico.

Manutenção do servo freio

 

Por ser uma peça estática, que não se movimenta e não requer maiores cuidados, o servo freio é constantemente esquecido pelos motoristas. Alguns sequer conhecem este componente e não sabem qual é a vida útil dele.

De fato, a durabilidade do servo freio é alta, chegando tranquilamente a 100 mil quilômetros e, em alguns casos, até 120 mil. No entanto, toda esta durabilidade também variará de acordo com as condições de conservação e uso do veículo. Aquelas situações severas mais comuns, como trânsito pesado diariamente, aumento excessivo de temperatura e transitar por vias não pavimentadas contribuem para o desgaste do servo freio.

Por outro lado, motoristas cuidadosos, que mantém a limpeza e a manutenção preventiva em dia, costumam elevar a vida útil de todo o sistema de freios. Uma dica legal é usar o chamado freio-motor para auxiliar no controle de velocidade. O freio-motor nada mais é do que usar as trocas de marcha para aumentar ou diminuir a velocidade do carro, usando pouco ou nada do sistema de freios.

Ficar atento aos sinais descritos anteriormente também é fundamental, afinal, barulhos, trepidações, dureza no pedal e outros problemas não são característicos de carros com a saúde em dia.

Quem deve olhar o servo freio?

 

Preferencialmente, é sempre recomendado procurar por mecânicos especializados em sistemas de freios. Mecânicos generalistas, que cuidam de todo o motor também podem fazer verificações no servo freio, mas desde que tenham as ferramentas e os equipamentos necessários para fazer todas as medições, que são bastante específicas.

Evite perguntar em postos de combustíveis. Além de não serem mecânicos, os frentistas tem outras prioridades e não terão o tempo preciso para observar os sintomas.

O sistema de freios é muito mais do que apenas um pedal e alguns discos de frenagem. Além destes componentes mais conhecidos, há outros, como o servo freio, que ficam esquecidos nas revisões e manutenções preventivas. Portanto, inclua-os na sua lista de check ups e mantenha a saúde do seu veículo sempre em dia.

Gostou do artigo? Então comente suas experiências com o servo freio, vamos gostar de saber!

Lamentamos informar que em 20 de Abril de 2020, a Engie encerrará seus serviços. Leia mais aqui